Assim como todo esporte, a corrida traz diversos benefícios para o corpo. Contudo, para que você consiga o melhor desempenho e aproveite tudo o que ela pode proporcionar, é necessário manter correta alimentação durante a corrida, mas também antes e depois. 

Para ajudar, preparamos este artigo com quatro dicas que vão resolver os seus problemas com alimentação durante a corrida. Veja:

1. Evite energéticos e alimentos que contenham cafeína

Tanto os energéticos quanto os alimentos ricos em cafeína são utilizados para dar aquele gás a mais. O problema de consumir esse tipo de alimento durante a prova é que ambos são diuréticos e acabam fazendo o seu corpo perder muito mais líquido do que em seu estado normal.

Então, apostar no consumo de algum desses dois pode parecer fazer sentido, principalmente quando não estamos na melhor de nossas condições, mas em uma prova longa acabará prejudicando o seu desempenho.

2. Aposte na hidratação

Sempre buscamos colocar o nosso corpo funcionando no seu melhor, não é mesmo? Para que ele consiga absorver tudo o que precisa e entregar os resultados pelos quais você tanto treinou é vital que ele se mantenha hidratado durante toda a prova.

Por isso, tente beber água em todos os postos de hidratação que surgirem. A média, durante uma corrida, é de 400 a 600 ml de água a cada hora de prova. Dependendo do seu peso, nível de esforço e condição climática, esse número pode aumentar ou diminuir.

Outra dica para manter o corpo hidratado, se o clima estiver escaldante, é jogar água sobre a cabeça, nuca e punhos. Assim, você ajuda o seu corpo a não sobreaquecer e perder ainda mais líquidos. Tome apenas cuidado para não molhar o tênis e sofrer com bolhas e machucados!

3. Consuma gel energético

De forma simplificada, esse alimento é formado de carboidratos feitos em gel para facilitar o consumo durante a corrida. Em sua composição encontramos uma combinação de frutose e maltodextrina. Alguns produtos mais novos já trazem aminoácidos e proteínas, pensando na recuperação muscular pós-prova.

A sua composição química facilita a rápida absorção pelo corpo, gerando energia rápida para manter o seu pique durante a prova, cumprindo muito bem a função de restabelecer a glicemia no sangue. É no momento em que o nível de açúcar no sangue fica baixo que você começa a sentir fadiga, cansaço e até tonturas.

4. Fracione as porções

Durante uma corrida, o nosso corpo diminui o fluxo sanguíneo em regiões que não são interessantes e direcionam para os músculos com o objetivo de ajudar a correr melhor. 

Essa alteração no fluxo traz como contrapartida maior dificuldade de digestão do organismo. Portanto, durante a corrida, ao se alimentar faça-o em pequenas porções e sem exageros.

Sabemos que, às vezes, até aparece aquela fome durante o trajeto, mas comer grande quantidade só fará o seu corpo desperdiçar energia em uma tarefa que não é essencial naquele momento.

Outra vantagem de se alimentar fracionadamente é que você mantém o corpo recebendo sempre alimento, não deixando baixar o nível de glicemia no sangue.

O que achou das nossas dicas de alimentação durante a corrida? Compartilhe com os seus amigos e os ajude a correrem cada vez melhor!