Muito se fala a respeito da postura correta para aqueles que trabalham o dia todo em uma mesma posição ou para quem faz, durante o expediente, movimentos que exigem força e repetição. Porém, o que muitos ainda ignoram é que a corrida também exige cuidados semelhantes. A ergonomia de corridas, por exemplo, é importante para garantir a saúde do atleta e a continuidade da prática.

Neste post, você conhecerá um pouco mais sobre o conceito de ergonomia, saberá por que é fundamental estar atento ao seu corpo durante a atividade e terá dicas sobre como adotar uma postura ergonômica na corrida. Vamos lá?

O que é ergonomia?

Conceitualmente, a ergonomia abarca toda a interação entre a pessoa e o ambiente no qual está. Seja na execução de tarefas cotidianas, em suas funções no trabalho ou, é claro, na prática de atividades físicas.

A ciência da ergonomia, portanto, avalia o desempenho e a resposta do ser humano no exercício de determinada tarefa, contando ou não com o uso recorrente de instrumentos e/ou equipamentos. O objetivo é proporcionar, a partir das análises efetuadas, conforto e segurança na execução da atividade.

Por que é preciso ficar atento à ergonomia de corridas?

Como em todo esporte, os movimentos característicos da performance acionam membros e músculos específicos, exigindo que respondam com eficiência aos estímulos. Em função da dinâmica da corrida, que trabalha o corpo de forma integrada – literalmente da cabeça aos pés –, é importante estar consciente da postura adotada, potencializando o desempenho e evitando lesões.

Caso sejam executados movimentos equivocados, o estresse causado nos músculos e articulações pode prejudicar o atleta em performance e em qualidade de vida, limitando alguns movimentos mesmo além da prática esportiva.

Os danos de uma possível ergonomia equivocada durante a corrida, portanto, não devem ser negligenciados. Os prejuízos começam na performance, que fica comprometida em razão do desperdício de energia, e podem culminar em lesões que variam bastante em grau de seriedade e em limitação mecânica. Em qualquer um dos casos, é ideal é antecipar-se às causas e às consequências desagradáveis.

Como adotar uma postura ergonômica para correr?

Para além das particularidades biológicas, que devem ser observadas no momento de uma avaliação mais aprofundada, alguns cuidados simples podem ser tomados para aprimorar sua ergonomia de corrida. São eles:

  • passada: depende diretamente da estatura do atleta, garantindo harmonia na postura. No movimento de alternância dos pés, frequência e amplitude são interdependentes e inversamente proporcionais. Quanto menor a amplitude (baixas estaturas), maior deverá ser a frequência das passadas;
  • tronco: a parte superior do corpo, da cabeça aos quadris, deve estar sempre ereta. De preferência, mantenha o olhar sempre para a frente, evitando abaixar a cabeça. A postura garante melhor execução da passada e maior controle da respiração;
  • tensão: evite manter a musculatura rígida e sob estresse, travando-a durante a execução dos movimentos. A tensão implica em redução de desempenho ao tirar a liberdade dinâmica dos movimentos.

Além disso, a forma com que os membros mais exigidos durante a prática são acionados também deve ser monitorada. Certifique-se, por exemplo, de usar totalmente os pés durante a passada e de erguer os joelhos para atenuar o impacto no solo. Mantenha o equilíbrio com ombros, braços e cotovelos em um mesmo ritmo, conferindo harmonia à dinâmica da corrida.

Gostou das dicas? Quer saber mais sobre ergonomia de corridas e outros aspectos importantes para melhorar seu desempenho no esporte? Então assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades!