Dicas de corrida nunca são demais, correto? E uma situação comum para os corredores é se deparar com o tempo chuvoso em dias de treino. Porém, para os amantes do esporte, as condições climáticas não são barreiras capazes de impedir as corridas. Afinal, é melhor manter a rotina de treinos e correr na chuva do que perder a forma adquirida.

Mas, embora a paixão por correr seja maior que um tempo ruim, alguns cuidados são importantes para treinar na chuva. Então, prepare-se, porque separamos aqui algumas dicas de corrida para os dias chuvosos, mas com segurança.

1. Tenha cuidado com raios

É claro que a chuva não pode impedir você de treinar, mas é preciso considerar como ela está. O ideal é correr quando a chuva está fraca e não em dias de tempestades.

Nada de correr em lugares muito abertos, principalmente se houver incidência de raios. Em áreas abertas, as cargas elétricas tendem a concentrar-se em objetos pontiagudos, tornando-os condutores elétricos intensos. Por isso é importante não correr nessas condições, pois a pessoa atua como uma ponta direcionada para o céu, atraindo mais os raios.

Embora a determinação seja fundamental, sua segurança deve ser colocada em primeiro lugar.

2. Use roupas especiais para correr na chuva

Essa é uma das dicas de corrida mais importantes: fique atento com as roupas que serão usadas para que elas não atrapalhem a corrida. Dê preferência para roupas leves, impermeáveis e de fácil secagem.

Algumas pessoas escolhem blusas e calças de moletom para se aquecerem. Porém, essas peças, que já são pesadas, ficam ainda mais quando estão molhadas.

Evite roupas feitas de algodão, principalmente as meias. O algodão encharca facilmente e aumenta o atrito do tecido com a pele, causando bolhas e assaduras.

Lembre-se também de nunca deixar a roupa molhada secar no corpo para não prejudicar o seu sistema imunológico. O ideal é secar-se com uma toalha e vestir roupas secas logo após a corrida.

3. Fique atento onde pisa

tênis que você usa também merece bastante atenção em dias de chuva. Existem modelos próprios para correr na chuva, que possuem sistema de escoamento de água. Caso não tenha um par desse tipo, os tênis ideais são os de uso habitual para correr. Porém, é importante secá-los após o treino para evitar a proliferação de fungos e bactérias.

 

Os cadarços também costumam ficar mais escorregadios e se desamarram mais facilmente. Para que eles não se soltem, basta dar dois nós apertados ao amarrar.

Além dos cadarços, a pista molhada também fica mais escorregadia. Por isso, a atenção deve ser redobrada, especialmente em descidas, quando o impacto de cada passada é maior. Nesses casos, diminua a velocidade, cuide da postura e tenha mais rigor para começar a pisada com o calcanhar.

4. Não dispense equipamentos adicionais

Um dos problemas de se correr na chuva são os pingos que caem diretamente nos olhos. Naturalmente, a tendência é abaixar a cabeça para evitar que a chuva atrapalhe a visão.

Porém, isso é um grande erro. Além de impedir a visão do que está à frente, com o tempo, essa postura pode ser prejudicial à coluna, causando dores no local.

Recomenda-se o uso de óculos, bonés ou viseiras para que a água não incomode. Certifique-se também de que os dois últimos itens sejam impermeáveis para que não encharquem e a água escorra para os seus olhos.

5. Hidrate-se

Engana-se quem pensa que pode se descuidar da hidratação na chuva. Quando corremos em dias chuvosos a transpiração é menos intensa, por isso perdemos menos líquido e temos a sensação de que não é preciso tomar água.

Embora seja mais refrescante correr sob a chuva, o corpo precisa repor o líquido que perdeu. O ideal é sempre levar uma garrafinha de água e tomar cerca de 100 a 200 ml a cada 15 minutos de corrida.

Correr na chuva não faz mal, como algumas pessoas dizem. Desde que as precauções acima, associadas a uma alimentação correta, sejam levadas a sério.

Gostou dessas dicas de corrida na chuva? Deixe um comentário logo abaixo, amarre bem os tênis e bom treino!