A maioria dos textos sobre lesões na corrida que encontramos na internet descreve muito sobre os tipos de lesões que podem ocorrer e como tratá-las. Mas, encontramos muito pouco a respeito de como preveni-las.

Lesões nas articulações — joelho, tornozelo, quadril, etc. — podem demorar meses para serem curadas. Por isso, aquele velho ditado popular que afirma que “prevenir é melhor do que remediar” faz todo sentido.

Por ser uma atividade repetitiva, a corrida é um esporte que exige uma grande observação em relação a adotar a postura correta. Não podemos esquecer que qualquer movimento, feito de maneira errada, é repetido por volta de 10 mil vezes numa corrida de 1 hora. Você não leu errado não. 10 mil vezes !! 

Desse modo, elaboramos este post com 6 dicas para que você saiba como evitar lesões na corrida!

 

1. Lesões na corrida: Procure orientação médica

Antes de iniciar qualquer atividade é imprescindível que você faça uma avaliação médica para analisar o seu condicionamento físico. Se possível, faça uma avaliação musculoesquelética com um ortopedista, para verificar se você já não possui alguma lesão que poderá se agravar com a corrida.

Uma das avaliações que cada dia ganha mais espaço entre os corredores é o FMS ( Funcional Moviment Screen). Ele observa desequilíbrios, encurtamentos e fraquezas que estejam favorecendo o surgimento de dores e, consequentemente, pode levar você a ter uma lesão.  Assim, você consegue alinhar seu corpo e render melhor na corrida.

Outra alternativa também muito utilizada pelos médicos é a Avaliação Isocinética. Através de uma máquina que detecta a forma gerada em cada ângulo do joelho e quadril, ela detecta onde pode estar faltando a força em seu músculo que gera o desequilíbrio. Assim, você poderá fazer um trabalho de fortalecimento na corrida bem direcionado.

É importante também estar atento a dores. Dores bilaterais, desde que não sejam persistentes, são apenas indícios de fadiga muscular devido ao exercício.

Porém, dores unilaterais podem indicar lesões que devem ser avaliadas por um especialista.

 

2. Cuide da alimentação

Uma boa alimentação não está associada apenas a um melhor desempenho na corrida, mas também à prevenção de lesões. Ao se alimentar corretamente, você favorece o processo de recuperação muscular e, consequentemente, previne possíveis lesões.

Outro aspecto que também pode impactar no surgimento de lesões na corrida é a hidratação. Pessoas que bebem pouca água tendem a deixar o sangue mais viscoso, diminuindo a lubrificação das articulações. Com isso, existe uma maior probabilidade de atrito elas são mais exigidas.

Portanto, a dica é procurar um nutricionista para indicar a melhor alimentação pré e pós-treino.

 

3. Escolha um tênis de corrida apropriado

Calçados inadequados podem causar lesões graves. Portanto, escolha um bom tênis de corrida para praticar o esporte. Hoje existem inúmeras lojas (físicas e online) que tem a disposição informações sobre o tipo de tênis mais adequado para seu peso, gênero e tipo de pisada na corrida.

Evite pares de tênis muito baratos, sem solado e amortecimento apropriados para quem corre. Muitas vezes, o barato pode sair caro.

No momento da compra, experimente o calçado para escolher a numeração correta, pois a sua numeração pode mudar em virtude da forma do calçado. Nossa recomendação é que escolha um tamanho de tênis pelo menos um número maior do que usa para outras atividades.

Isso é necessário pois, durante a corrida, seus pés acabam dilatando muito. Um tênis muito justo pode machucar e criar bolhas em seus pés.

 

4. Fortaleça a musculatura

Muitos esportistas aumentam o ritmo de treino à medida que melhoram seu fôlego durante as corridas. Mas, muitos se esquecem de que o preparo muscular também deve estar em dia para suportar uma rotina de treino mais elevada.

Para evitar lesões nas articulações e nos tendões é importante fortalecer a musculatura. Para tal, procure realizar atividades como musculação, Pilates ou treinos funcionais com a corrida. Nosso corpo se adapta mais rapidamente na parte cardiovascular do que articular / muscular. Com isso, muitos corredores acabam acelerando processos ou pulando etapas, favorecendo o surgimento de lesões na corrida.

Por isso, procure um profissional de educação física, de preferência especializado em corrida, para realizar essas atividades adicionais com segurança.

 

5. Faça alongamento

Uma musculatura encurtada está mais suscetível a estiramentos e rupturas musculares que podem acontecer durante os treinos.

Por isso, é importante se alongar antes e depois do treino para melhorar a flexibilidade dos músculos e tendões, tornando-os mais resistentes aos impactos comuns causados por esse tipo de atividade física.

O Alongamento pode ser feito de modo suave, sem causar dor. Estirar demasiadamente a musculatura durante o alongamento também pode causar lesões.

 

6. Não se esqueça do descanso

Se exercitar excessivamente, sem dar ao corpo o devido tempo de descaso, coloca a sua musculatura em risco.

Então, procure encaixar dias de descanso na sua agenda de treinos para que sua musculatura se regenere.

Esperamos que, seguindo essas dicas, você possa praticar o esporte sem “correr” o risco de sofrer lesões na corrida. Se você gostou dessas dicas, compartilhe esse post com seus amigos corredores nas redes sociais!

 

Dica extra! e-Book Lesões na Corrida

E para te ajudar na busca por um corpo mais equilibrado, livre das lesões,  e que permita correr cada vez melhor, sugerimos nosso e-book GRATUITO – Lesões na Corrida: como se prevenir. Nele, você poderá observar as principais lesões que os corredores sofrem e dicas ainda mais detalhadas para que possa combater cada uma delas.

Para baixar é fácil! Só clicar AQUI

 

E não deixe de acompanhar nossas outras matérias sobre alimentação, treinamento de corrida e atividade física aqui no Blog Pacefit!.