Powered by Rock Convert

Ergoespirometria, FMS, baropodometria, teste de 3km. são diversos os tipos e objetivos quando falamos de avaliações para corredor. O impacto que elas causam nos resultados dos treinos pode ser bem maior do que se imagina.

Correr, correr e correr. Com certeza o maior segredo do aperfeiçoamento de um esporte é a repetição. Logo, se quero melhorar como corredor, meu foco deve ser sempre os treinos de corrida, correto? Em termos…

Quando somos corredores iniciantes, apenas a prática da corrida com regularidade – sem esquecer do fortalecimento – já trará resultados importantes. Porém, existe uma máxima no esporte: “Quanto mais treinado, menos treinável”. Ou seja, você precisa fazer bem mais para obter menos.

E quando chega o momento que a evolução é cada vez mais difícil, as avaliações para corredor podem dar um norte importante para o treinamento.

Mas quais são as mais indicadas? Existem diferenças para iniciantes ou avançados? Como saber a ideal para mim?

Pensando nisso, separamos as principais avaliações na corrida. Assim, você conseguirá escolher a mais adequada para seu momento ou necessidade.

Principais avaliações para corredor – Físicas

Teste Ergométrico

Uma das primeiras avaliações para corrida e provavelmente a mais conhecida. O teste ergométrico tem como objetivo avaliar a capacidade cardíaca máxima do avaliado, assim como alguma anomalia coronariana. 

Geralmente realizado numa esteira, e com duração média de 8 a 12 minutos, o avaliado deverá se sustentar o máximo possível correndo, enquanto o avaliador aumentará gradualmente a velocidade e inclinação. Ao chegar à fadiga, a avaliação é finalizada. 

O teste ergométrico produz diversos dados importantes para o treino, como frequência cardíaca máxima, VO2 ( consumo máximo de oxigênio ) e melhores faixas para treinos regenerativos ou intervalados.

Teste Ergoespirométrico

A ergoespirometria é um refinamento do teste ergométrico. A aplicação dos dois, quando falamos do teste em si, são iguais. A grande diferença reside na forma direta e indireta de medir o consumo de oxigênio durante o teste.

Teste ergométrico é uma das avaliações para corredorEnquanto o ergométrico estima o consumo de oxigênio através do protocolo aplicado no teste, a ergoespirometria mede diretamente o consumo de oxigênio, através de um analisador de gases – uma espécie de máscara – usado durante o teste. Essa diferença faz com que essa avaliação seja mais precisa em comparação ao teste ergométrico.

Teste de Lactato

Apesar de não ser nova, somente agora o teste de lactato tem se popularizado como uma das principais avaliações para corredor. Com aplicação similar aos dois anteriores, a grande diferença é a forma como se mede a fadiga durante o teste.

Através de uma coleta direta do sangue, feita com uma pequena picada no dedo ou lóbulo da orelha, é medido o nível de lactato no sangue durante o teste. O objetivo é identificar se o avaliado consegue chegar a níveis mais altos de intensidade. Dessa forma, as análises sobre as melhores faixas para treino se tornam bem mais precisas.

Outra vantagem do teste de lactato é a possibilidade de aplicação em pistas e espaços abertos, o que pode deixar o corredor mais ambientado, e ajudar a medir de forma mais correta.

Teste de 3km

Teste de campo muito conhecido entre corredores e aplicado em diversas assessorias esportivas. Tem como principal vantagem a fácil aplicação. Nela, o corredor deve percorrer 3km o mais rápido possível. A partir do pace médio atingido, são elaboradas faixas para seu treinamento de corrida.

É uma das avaliações para corredor mais simples, conhecidas e práticas quando pensamos em grupos.

Principais avaliações para corredor – Funcionais

FMS – Funcional muscular screen

O FMS é uma das avaliações para corredor mais importantes, e que tem ganhado adeptos em quase todos os esportes. Seu maior diferencial é avaliar algo muito negligenciado no treinamento desportivo: o equilíbrio do corpo.

Através de 7 testes, que vão desde agachamentos específicos até uma prancha abdominal, com objetivo de avaliar força de core (abdominal e lombar), são verificados encurtamentos, fraquezas e desequilíbrios no corredor.

Ter essas informações é essencial para melhorar aspectos físicos – como uma maior flexibilidade de quadríceps, por exemplo – antes da parte técnica. Afinal, como exigir uma postura correta na corrida se funcionalmente o corredor tem problemas de equilíbrio muscular?

Baropodometria

Uma das avaliações para corredor mais desconhecidas, mas nem por isso menos importante. Para evoluir a técnica do corredor, é importante realizar ajustes na postura, melhorar a cadência na corrida, dentre outros.

Baropodometria é uma exclente avaliação para corredor
O grande diferencial da baropodometria é levantar informações sobre como o seu pé toca no solo, assim como o nível de pressão na superfície. Isso ajuda muito no entendimento e prevenção de lesões, além de contribuir para a elaboração de exercícios e ações que equilibrem o impacto do corpo no solo.

No teste, o corredor coloca uma palmilha especial, que detecta os principais pontos de pressão do pé, e o tipo de pisada do corredor. Isso é fundamental para a escolha do tênis mais adequado. 

E você, costuma fazer alguma dessas avaliações para corredor? Elas já impactaram na forma como corre? Não deixe de comentar.