Correr sozinho: quais as melhores estratégias e benefícios?

correr sozinho e principais beneficios
5 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Infelizmente, o momento exige que aquele prazer da corrida em grupo, por ora, não aconteça. É hora de correr sozinho. A tarefa é bem difícil para muitos, já que a interação em eventos e com outros corredores é um dos pontos que mais motivam uma legião de corredores. Aprenda como fazer dessa fase algo prazeroso.

Quem diz a frase “a corrida é um esporte solitário” provavelmente não é corredor, ou não vive todas as experiências que a modalidade proporciona.

A troca de experiências entre amigos e nos blogs de corrida, a participação em provas, aquele trote com os amigos, são apenas alguns dos momentos onde o corredor se sente parte de uma comunidade, e não apenas um praticante de atividade física.

Porém, com o avanço da pandemia no mundo em 2020, vários comportamentos tiveram que mudar. Qual corredor imaginaria correr de máscara antes do COVID 19? Ou alugar uma esteira para fazer seus treinos em casa com mais segurança?

Dentro dessas recomendações, correr sozinho está entre as principais, pois garante o isolamento social, reduzindo a capacidade de propagar o vírus.

Mas como fazer desse novo hábito para muitos corredores algo prazeroso, que o faça permanecer treinando enquanto essas restrições forem necessárias? E quais os principais benefícios a longo prazo? É o que vamos ensinar a partir de agora.

Correr sozinho ajuda na disciplina

Ter elementos para deixar o treino de corrida mais dinâmico é sempre muito bom. Por isso, participar de uma assessoria esportiva motiva tanto. Ter um treinador incentivando, orientando treinos mais intensos, corrigindo a passada, realmente é uma experiência que facilita a adesão e disciplina.

Mas todos esses elementos também podem criar certa dependência, fazendo com que o corredor só se anime em treinar nesse cenário.

Por isso, correr sozinho não apenas estimula o corredor a se automotivar, como ele aprende a ter menos requisitos para um bom rendimento. A longo prazo, isso irá ajudar – e muito – a superar desafios como se preparar para uma prova mais longa, ou mesmo lidar com algo inesperado no meio do seu treino de corrida.

Ou seja, correr sozinho irá torná-lo um corredor melhor.

Corra mais pela cidade

Ter toda estrutura de um parque para treinar sempre é algo muito bom: banheiros, bebedouros, base para se alongar, espaços específicos para correr. Porém, estar num parque hoje é sinônimo de aglomeração. Por mais que o corredor de proteja, o espaço é limitado.

Pensando nisso, muitos corredores tem recorrido a corrida urbana como estratégia para se motivar e também manter o distanciamento social.

Essa corrida nada mais é que um treino realizado pelas ruas da cidade. Além de prazerosa, essa prática permite uma outra ótica da cidade. É muito comum corredores urbanos relatarem espaços que nunca tinham visto, mesmo passando diariamente por certos locais.

O trajeto a ser feito pode ser definido antes ou não, bem com assim a quilometragem ou tempo.

Participe de desafios virtuais

Uma modalidade que se popularizou muito durante a pandemia foram os desafios virtuais. Realizados através de aplicativos de treino ou redes sociais, eles permitem que você interaja com amigos ou a comunidade da corrida em geral.

Além disso, participar de corridas virtuais permite manter aquela “pegada competitiva”, que é combustível para diversos corredores, e infelizmente foi afetado pelo cancelamento de provas de rua.

O novo “correr sozinho” não precisa isolar você das pessoas e experiências. 

Existem hoje uma série de opções super bacanas. Basta o corredor encontrar a sua.

Correr sozinho pode te “libertar” da competição nociva

Acabamos de frisar o quanto certos corredores precisam da esfera competitiva das provas para se motivar, e como isso pode ajudar a mantê-lo frequente.

Porém, não são poucos os casos, principalmente na rotina de uma assessoria de corrida, onde evoluir na performance é uma cobrança muito maior dos amigos do que um desejo do corredor.

Com um período de quarentena extenso, diversos corredores deixaram de treinar por um tempo. Automaticamente, essa busca incessante por melhorar o rendimento caiu, não apenas pelo cenário não ajudar a melhor forma, assim como elementos como correr de máscara, por exemplo.

Todo esse ambiente valorizou simplesmente o ato de correr. E aquela obsessão por melhorar o Pace acaba se tornando sem sentido para o momento.

Isso “liberta” o corredor da pressão por desempenho, seja entre amigos, treinadores e, principalmente, de si mesmo. Assim, a singela ação de correr se torna o prazer e o objetivo máximo, independente de volume de quilometragem ou ritmo.

Viu como correr sozinho também tem seus benefícios? Gostou das estratégias para se manter regular? Compartilhe com a gente!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário