Dor. Desconforto. Rigidez muscular. Queda de rendimento. Aspectos que não somente afetam o prazer de realizar uma corrida, como podem ser determinantes para que um corredor não evolua. E em alguns casos, pare de praticar a modalidade. 

Todo corredor busca se desenvolver na corrida, através de educativos técnicos, fortalecimento muscular, vídeofilmagem para detectar correções, uma alimentação adequada, dentre outros fatores. Nesse cenário, que sem dúvida contribui muito para um melhor rendimento, alguns aspectos sutis, porém fundamentais, são renegados a um segundo plano.

Num primeiro momento, quando um corredor sente alguns dos sintomas acima, a tendência é sempre imaginar algo mais grave, como uma lesão por esforço repetitivo, fraqueza muscular, uma tendinite em função da exigência física, etc. Porém, a solução pode estar em algo muito mais simples do que sessões intermináveis de fisioterapia, uso de medicamentos e, no pior quadro, a interrupção da atividade. Estamos falando da liberação miofascial na corrida.

 

O que é liberação miofascial na corrida?

Ainda não sabe o que é essa técnica cada vez mais utilizada por corredores e diversos outros esportes?

A liberação Miofascial é uma técnica de massagem, que consiste em aplicar pressão em pontos de maior tensão e rigidez muscular, com o objetivo de acomodar a fáscia de forma adequada ao músculo. 

 

A fáscia e seu papel na ação do músculo e para o corredor

A fáscia é uma lâmina de tecido que recobre todos os músculos do corpo.  Ela fica abaixo da pele e permite que os músculos deslizem perfeitamente durante os exercícios. Muitas vezes, quando estamos com a musculatura fraca, ou ficamos numa posição durante muito tempo, a fáscia perde o alinhamento natural com o músculo. Isso implica numa maior dificuldade em ativar sua musculatura com plena eficiência.

O hábito de realizar técnicas preventivas infelizmente não é algo tão rotineiro entre praticantes de corrida. E muitas vezes, a ausência desses hábitos desequilibra o corpo. Isso cria áreas de tensão e rigidez muscular, e prejudicando a amplitude completa dos movimentos, assim como o recrutamento pleno do músculo. A liberação miofascial trabalha com esse objetivo: Liberar essas restrições e realinhar o músculo.

 

Como aplicar a técnica de liberação miofascial na corrida?

Para realizar a liberação miofascial, existem diversos materiais específicos. Dentre os principais: rolos de espuma (foam rollers), bastão (Stick), softball e bolas de tênis.

Também é muito comum o uso da autoliberação. Através de técnicas manuais que procuram encontrar os pontos de tensão (conhecido como “trigger points”) e movimentos circulares e massagem, reduz a tensão e acomoda adequadamente a fáscia ao músculo novamente.

Dói? Sim. Mas não é uma dor “ruim”. Dói porque está liberando pontos de tensão, estimulando a circulação local e renovando o oxigênio no sangue. No fim, ficamos aliviados, relaxados e alongados.

 

Devo realizar antes ou depois da corrida a liberação miofascial?

Ainda existem muitas controvérsias e pontos de vista sobre qual a melhor opção. Realizar a liberação miofascial antes do treino de corrida pode ajudar muito para acomodar a fáscia no músculo e utilizar todo seu potencial no treino. Por outro lado, pode levar a um relaxamento excessivo da musculatura antes do treino.

Já no caso da realização pós treino de corrida, contribuirá para reduzir a rigidez e possíveis pontos de dor, mas pode agravar uma lesão caso o corredor não tenha uma sensibilidade apurada para avaliar se a dor da liberação é adequada.

O mais importante nesse caso é que escolha um período pré ou pós para teste, e analise qual você se adaptou melhor. Alguns corredores inclusive usam a técnica antes e depois do treinos, com grandes resultados. 

 

Em resumo, a liberação miofascial na corrida promoverá a você:

– Maior equilíbrio e eficiência muscular;

– Aumenta a oxigenação nas áreas afetadas, reduzindo a rigidez;

– Permite um alongamento mais profundo do músculo;

– Contribui para ganho de flexibilidade e melhoria da postura;

– Alivia tensões musculares;

 

E você, está pronto para começar? Tem o hábito de fazer a liberação miofascial antes ou depois da corrida? Compartilhe com a gente!!