Testes para corredores: quais são os principais?

Testes para corredores os mais importantes
5 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Para observarmos uma evolução em qualquer área da nossa vida, analisar é necessário. No esporte, isso é ainda mais importante, pois mostra o caminho ideal que o praticante deve seguir. E quando falamos de treinamento de corrida, quais são os principais testes para corredores? É o que vamos explicar a partir de agora. 

Avaliar. Medir. Testar. Planejar. São palavras que devem fazer parte da rotina de todo corredor. Afinal, como saber se aquela planilha de corrida está dando resultado, ou mesmo aqueles exercícios específicos de fortalecimento?

Quem começa a fazer atividade física geralmente passa por algumas avaliações básicas antes de começar os treinos, até para constatar se está apto a se exercitar. Porém, testes para corredores são bem mais específicos, onde não apenas o coração é avaliado, assim como músculos, funcionalidade e postura para correr

Veja agora mesmo quais são os principais testes para corredores, e o objetivo de cada um.

Teste ergoespirométrico

Apesar do nome complicado, é uma das avaliações mais conhecidas no universo da corrida. Pessoas que desejam descobrir se possuem algum tipo de instabilidade cardíaca habitualmente fazem o teste ergométrico, muito comum em laboratórios e aplicado na maior parte da população. Nesse caso, o objetivo é a prevenção, não o desempenho esportivo.

Já o teste ergoespirométrico é diferente. Seu foco principal é descobrir, além da aptidão física do corredor, as principais faixas de treinamento para a corrida, o que geralmente controlado pelo ritmo do pace.

Com o uso de um analisador de gases que mede o consumo de oxigênio em tempo real, o teste detecta qual ritmo ou batimento cardíaco é mais indicado para treinos mais longos e regenerativos. Ele também mede qual a capacidade máxima do corredor para realizar treinos intervalados, ou conhecido “treino de tiro”.

Testes para corredores: análise FMS

Cada vez mais conhecida entre atletas de alto rendimento, a análise FMS tem se tornado uma ferramenta essencial para o corredor de rua e também outros esportes. 

A sigla significa Funcional Movement Screen. Em outras palavras: o FMS irá analisar encurtamentos, desequilíbrios e nível de força de um corredor. Ter essa informação permite um programa de treino que não apenas  irá trabalhar nos pontos mais fracos do corpo, bem como previne possíveis lesões. 

O mais interessante da análise FMS – e que a coloca como um dos testes para corredores mais importantes – é o quanto ele reflete em outros ajustes. Como um corredor conseguirá corrigir a sua postura na corrida se ele não sabe que certos músculos que estão encurtados impedem a posição ideal? Através da análise FMS. 

Por isso, todo corredor, independente do seu nível, deve colocar esse teste em sua lista. 

Videofilmagem da corrida

Ter uma técnica ideal para correr é uma preocupação de todo corredor, mesmo aqueles que ainda estão dando seus primeiros passos. 

Por isso, a videofilmagem da corrida é um dos testes para corredores mais requisitados. A aplicação é simples: feito em uma esteira ou espaço aberto, o treinador de corrida irá filmar o corredor em dois planos – frontal e perfil – com uma câmera que permita uma análise em câmera lenta eficiente, observando em cada “frame” os detalhes da técnica. 

Os efeitos práticos, em geral, são excelentes. Isso porque os pontos a serem corrigidos são claramente vistos pelo corredor, permitindo uma maior consciência sobre que ponto ele deve ajustar sua postura. 

Movimentos dos braços, tipos de pisada, inclinação do corpo… tudo isso e muito mais pode ser visto na videofilmagem da corrida. 

Testes para corredores: Baropodometria

Baropodometria é um dos principais testes para corredores

Esse é um dos testes para corredores menos conhecidos, mas, nem por isso, sem importância.

Realizado numa esteira, com o uso de uma palmilha com sensores, será medido o nível de impacto do pé no solo e, principalmente, onde o corredor coloca maior pressão. 

Essas informações ajudam a descobrir o tipo de pisada que o corredor possui (pronada, supinada ou neutra), assim como detecta se ele apresenta um desequilíbrio de forças ao tocar no solo, criando diferenças de pressão entre lado direito e esquerdo. Com certeza essa diferença pode sinalizar uma lesão ou prevenir para que ela não ocorra.

Por ser um exame relativamente caro, sugerimos que o corredor o faça apenas se apresentar dores ou se tiver um histórico de desequilíbrio muscular. 

Avaliação física 

É claro que a conhecida avaliação física não poderia ficar de fora. Ela fornece informações super importantes sobre peso corporal, percentual de gordura, relação cintura / quadril e flexibilidade. 

Todos esses itens ajudarão a avaliar se o corredor está dentro do  peso corporal ideal e com um percentual de gordura adequado. São aspectos muito importantes para o treinador de corrida ter em mãos, e aplicar treinos com maior ou menor volume. 

Imaginou que esses testes para corredores poderiam fazer tanta diferença? Já fez algum deles? Compartilhe com a gente e não deixe de acompanhar as notícias do blog.

Você também pode gostar

Deixe um comentário